Isso não é um adeus

Ei menino,

Te dar tchau é dolorido. Mais do que eu imaginava que seria. Até porque você chegou na minha vida recentemente, mas acabou sendo marcante sem revirar minha vida de cabeça pra baixo. Você só foi entrando, acompanhando a vibe dos momentos e eu nem sei quando ou como isso aconteceu direito, mas tá tranquilo. O importante é que aconteceu.

Durante esses meses, você foi virando o melhor parceiro. De comer brownie. De cinema. De ir conversar na praça. De ir fazer comprinhas, né meninas. De dividir sonho. De loucura. Numa cidade onde todo mundo pensava tão igual, conhecer alguém fora do padrão alimentou tudo de diferente que já tinha dentro de mim e fez isso mostrar as caras pro mundo. Obrigada por ajudar a bagunçar e fazer eu perceber que assim ficou mais organizado.

Mas, como dizia a vovó, a vida não é feita só de doce, então nosso momento amargo chegou em um momento muito doce pra cada um. A parte em que o sonho vira realidade chegou, mas nossas realidades acabaram ficando separadas por algumas centenas de quilômetros. Eu tô feliz pra caralho por você, mas não posso negar que vou sentir falta dos seus abraços apertados e de mexer no seu cabelo pouco discreto.

Te dar tchau é dolorido, mas é uma dor boa. Vai embora, vai. Vai com esse teu coração esperançoso espalhar amor por lá. Vai viver sua loucura na famigerada ilha da magia, enquanto eu vou viver a minha no cerrado. Não tem distância que vai separar tudo que a gente planejou fazer. Talvez não tenhamos dinheiro, mas o mundo é pequeno pra força de vontade de quem sonha. Vai e não precisa voltar, só aparecer de vez em quando (ou vim ser meu calouro).

Obrigada por ter aparecido no ano mais complicado da vida, eu te amo bastante.

Para escrever

StockSnap_O0V6U9F7UH.jpg
Inspire.
Bem fundo. Perceba o ar entrando e preenchendo seus pulmões. Atente-se aos aromas e a temperatura. Não precisa ter pressa. Sinta o sabor daquilo que o cerca. Toque espinhos e rosas passando os dedos devagar para absorver a textura de cada um.
Olhe bem ao seu
redor. Pessoas, expressões, animais, placas. Procure por detalhes que normalmente passariam despercebidos e dê atenção. Caso ainda não tenha achado inspiração, vire o olhar para cima e admire o céu. Azul, cinza ou estrelado, mas sempre infinito.
Encontre um ponto de paz. Ouça tudo ao seu redor, mas não deixe o excesso de barulho bagunçar suas ideias. Ache alguma coisa que faça seu coração bater mais forte nem que seja por uma fração de segundo. Pegue o lápis e o papel.
Expire.