A tal da faculdade de jornalismo

Essa sou eu fazendo a fina e ignorando o fato de que eu falhei miseravelmente durante o beda. Afinal, a vida é sobre erguer a cabeça e seguir em frente após cair.

Em um dos primeiros posts do blog, compartilhei a maior mudança que aconteceu até agora na minha vida: passar na faculdade de jornalismo. Eu mudei de Rondônia pra Goiás pra estudar o tal do sonho, então tudo sobre a fantástica universidade federal me deixava extramente encantada. Mas a realidade uma hora bateu na minha porta quando eu peguei o horário de aulas e essas são basicamente as minhas impressões sobre as minhas disciplinas do primeiro período.

faculdade vs. eu

 1. Introdução ao Jornalismo: como falar de uma matéria que eu não tive aula? Tudo que eu fiz pra essa matéria foi visitar a filial da Globo e viajar pra uma cidade histórica e pronto, carga horária cumprida. Conteúdo que é bom: 0. Mas essas coisas introdutórias costumam ser bem chatas, então gostei que foi tudo meio que na prática.

2. Produção de texto jornalístico 1: ou PTJ para os íntimos. Em resumo, só tenho a falar que foi linda, maravilhosa, perfeita e meu deus do céu, que professora crush. A missão do primeiro período foi aprender a escrever notícia e foi uma disciplina que fez a fusão perfeita entre teoria e prática.

3. Língua portuguesa: que foi leitura e produção textual. Não teve aula de gramática e conjugar verbo. Essa disciplina foi basicamente uma introdução aos gêneros acadêmicos e fez eu virar dias e noites escrevendo trabalho. Foi muito bom aprender a escrever artigos com a mão da professora guiando, mas não sei se valeu a pena no sentido geral do curso, já que maioria dos trabalhos não são tão “formais”.

eu fazendo os trabalhos dessa matéria

4. Cidadania e Direitos Humanos: podia ter sido maravilhosa, pena que a professora não seguiu a ementa. Tecnicamente, era pra ter sido estudado a Declaração dos Direitos Humanos, a Constituição de 88 e várias legislações específicas que reforçam essas garantias, como o Estatuto da Pessoa com Deficiência. Na prática, passamos o período inteiro discutindo sobre mulheres, negros e a comunidade LGBTQ+. Bem triste.

5. Estudos da Imagem: não tava dando nada por essa matéria, mas eu decreto que ela foi a pérola desse período. A aula era na quinta de tarde e o professor passava slide e falava bem calmo, ou seja, tudo pra dar muito sono, mas não foi assim pra mim. Amei estudar história da arte e discutir sobre as transformações que a imagem sofreu e como nossa cultura hoje é mais baseada em imagens do que em textos (vide o crescimento do youtube e a “queda” dos blogs).

6. História do Jornalismo: zZzZzZzZ… Nunca gostei de história, então essa matéria não me atraiu nem um pouco. Foi legal ver como a imprensa surgiu e refletir como relações antigas continuam, mas pegar aquele monte de texto chato e ler jornal antigo não foi comigo. Desculpa, pessoas que gostam de história.

eu na aula

Confesso que esse período foi bem mais ou menos, mas eu não desisti da faculdade e o segundo começa amanhã. Como boa trouxa que sou, estou com as expectativas altíssimas porque vou ter história do cinema, fotografia básica, política brasileira e a continuação de PTJ (que venham as reportagens!). Até pra geopolítica, que me falaram ser decepcionante, eu to empolgada. Não sei o que esperar de produção em áudio e cibercultura e já acho que ética e legislação da comunicação vai me dar altos soninhos, mas juro não dormir na aula e ser uma boa aluna. Ou, pelo menos, juro não dormir tanto e passar em tudo.

Até o próximo post :*

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s